domingo, 26 de junho de 2011

Quando a noite vir...

Quando a noite vir...

Permita tudo...
Tudo neste amor fluir.
Permita que meus pensamentos
voem sem direção, e vem como larva de
 fogo...E do meu corpo faz vulcão.
E quando escurecer...
Quando a noite ceder deixemos a
 carne crer em pulsação que os 
olhos não mais ver.
E permita-te ver que não há
mais escuridão.

Quando a noite chegar...
A paz permita que aprecie no teu olhar.
Permita-me com estrelas falar.
E quando a noite vir andando...
A lua aparecer me chamando de querida.
Nos meus sonhos vem ser vida e permita-me ser
 nos teus tua terra prometida.

Quando a noite cair.
Permita que nossas
bocas se calem de paixão.
Que nossos braços sejam rumo à união.
Permita que este desejo eternize os nossos beijos...
As nossas veias “o coração”.
Permita-nos a noite desgovernar
qualquer tipo de
questão...
Estando respostas
certas ou não.

Permita... Que todas as noites possam vir.

 Marisa Torres 
© Direitos reservados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário