segunda-feira, 6 de junho de 2011

Nua...

Nua...

Assim me entrego

diante do teu olhar.
Qual uma estrela se
despe para a lua.
Eu me encontro nua a luz do
sol em meia harmonia das
cores em meio às flores.
Totalmente nua...
Somente teu nome
murmurar.
Nua aos
teus encantos...
Nua pelos ventos.
Que me despe a alma
Somente em ti pensar.
Nua.
Aos sons dos teus chamados
que nem precisa
mais chamar.
Nua aos teus apelos
e tuas mãos atrevidas.
Que nem precisa me tocar.
Nua ao teu cântico
fervente e palpitante.
Que ouço num simples
sussurrar.
Nua a tua sombra, que
passa ligeira.
Que se faz mensageira deste
amor que não passa.
Finge que dorme para a
alma descansar.
Nua e eternamente tua.
Nas fontes e rios ou por
onde tu pensares passar.

Marisa Torres

© Direitos reservados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário