sexta-feira, 20 de maio de 2011

Quase...

Quase...

Quase consigo
provar-te que meu amor era sano.
Ah... Ofereci-te o céu e
a terra com projetos e planos.
E quase vivo um conto de fadas,
 mas fiquei presa a sonhos!
Entre um quase e outro me perdi neste
 teu olhar sedutor de garoto.
Quase fiz de mentira
verdade fiz da raiva alegria
...De um amor louco
companhia.

E quase
nos mistérios e
encantos da minha loucura...
Entreguei-te as duas luas os dois
mares e enviei com os ventos.
E quase... Fiz-te fenômeno da minha
natureza sem reparar os danos.
E quase... Tiro tua postura.
Quase te fiz sentir minha
total dependência...
Quase perco minha
 decência.

E quase...
Dei-te um ninho de
 amor, te fiz poeta rei e cantor.
De humano te fiz deus...
Ah... Quase te fiz um sonhador.
Quase da tua boca fiz mel dei bom
dia a tristeza jogando flores ao léu.
Criei meu mundo à parte
 sem um bom dia dizer.
E fiz das tuas palavras estrelas
que só eu consigo vê.
E quase... Quase consegui
te esquecer.

Quase...

Marisa Torres
© Direitos reservados.



2 comentários: