sábado, 7 de maio de 2011

Mãe bateu-me uma saudade...

Mãe bateu-me uma saudade...

Desta que vai e volta...
Dos teus contos às vezes tristes.
Teu sorriso, olhar atento e altivo.
O tempo passou mãe e a saudade
dos teus braços...Do teu colo
amigo é cada vez mais vivo.
Saudades...
Dos teus conselhos que nunca seguia.
Das raivas que sentia
quando me negava
o que pedia.

Dos nossos
 Papos onde me fazias
entender que eu era igual a você.
Saudade do teu colo que depois de tanto
aprontar tu vinhas me oferecer.
Saudade minha mãe querida...
Desculpa minha rebeldia.
Queria voltar tudo de novo e
 repetir  tudo novamente.

Mas esqueci mãe de ficar
inúmeras horas a olhar-te sem
nenhum momento esquecer...
E dizer todas minhas verdades
que sei que você sabia.
Nunca consegui enganar não é mãe?
Tudo em mim você conhecia.
Obrigada mãe... Todas
 flores  domundo é pouco para
 te oferecer.

Marisa Torres.
@Direitos reservados.

Um comentário:

  1. saudade de mãe fere machuca doe tanto, e tendo nestas belíssimas palavra deste poema a certeza que somos todos capaz de amar nossos entes queridos e pedir por eles a proteção de Deus e a esperança de sua felicidade eterna

    ResponderExcluir