terça-feira, 12 de abril de 2011

Poeta sedução.

Poeta sedução.

Eu sou o raio da esperança
que a serpente aprontou pra Eva.
Vivo traçando caminhos
desviando seres certos na paixão.
Trago comigo a sede de ser preso.
Ser manjar na tua mesa.
Sou emoções de casais que fazem
pulsar o sangue nas veias.

Eu me chamo sedução.

Eu sou a mente suja
que se esconde atrás de cada um.
Chamo-me reação ou defesa,
sou pura beleza com certeza.
Alcanço e ultrapasso limites...
Sou a caça que caiu indefesa.
O que se afasta do ninho em busca de
carinho que apertara o coração.
Sou eu mesma a sedução.

O cálice que embriaga na
madrugada a cama de casais famintos.
Sou a magia que se expressa em poesia.
Aquele que faz medo por não ter segredo.
Sou apenas o vinho que em meu
parceiro desperta o amor sem pudor.
O poeta que canta o temor da mulher
amante amada musa da inspiração...
Assim me chamam sedução.

Aquele que seduz e oferta em
prosa, e que faz a mais bela canção.
Sou o eterno apaixonado.
O que traz palavras traçadas...
Na vida saudade doçura e a loucura,
para encantar o universo de verso.
Sou o sonhador que na saudade.
Grita, chora urge.
Sou eu o poeta sedução.

Marisa Torres
© Direitos reservados.

segunda-feira, 11 de abril de 2011




Só você...

Só você...

Faz meu poema
ganhar espírito e flanar.
Atiça em mim esta estrela
que insiste brilhar...
Pinta-me com ouro e coloca-me
em uma moldura.
Só você desenha a minha alma
com tanta doçura.

Só você...
Tem o poder de
colocar-me nos braços da lua.
Me deixa descabida louca
insana uma gueixa.
Traz-me à certeza que posso
voar nas asas do tempo.
Devolve-me a magia de sentir
no rosto o vento.

Só com você...
Sopro as cinzas da maturidade
e sinto de volta à adolescência.
E viajar nesta alegria que insiste em nos
unir e jamais separar.
Só você encontrou a chave que abre todas
as portas das minhas confidencias.
Com você eu vi que a solidão não é porto
é um barco perdido sem esperança
de se encontrar.

Marisa Torres
@Direitos reservados.

domingo, 10 de abril de 2011

Estou assim perdida...

Estou assim perdida...

Encontro-me

em completa confusão...
Quanto mais corro o alvo
vem e acerta o coração.
E se oro mais minha
mente faz aflição.
O ar que respiro um tranqüilizante
oposto sufocando o peito...
“Tira-me amor desta
solidão.”

Preciso me encontrar...

Que seja sozinha então.
Meu coração não é recheio de
dor muita menos migalha de pão...
“Tenho fraquezas"
Meu cérebro limitação.
A minha alma então...
Movida a amor e
paixão.

Não... Não sou

Ana Abigail muito menos Ester.
Destas mulheres não tenho a fé.
Pesa é um coldre de setas
sobre meus ombros.
Tenho a bravura dos cães e leões
um arco dourado nas mãos.
Vou sair desta amado...
Assim você que quis.
Não...
Não me confunda não sou
deusa Ártemis.

Marisa Torres.

@ Direitos reservados.

Meu brilho é distante.



Meu brilho distante roubo-te
os reflexos a cada instante.
Visto-me do que irradias,
e por amor, quero agradar o mundo.
Sem opção olho as estrelas
um segundo.

Tudo é reflexo ao teu redor.
“O mundo cresce e tu já és inteiro”.
Aos meus olhos tudo é menor.
como um brilho distante
e passageiro.

Em palavras doces
transmito a magia que
pulsa em meu coração
que aqueces e
queimara-me com teus
raios celestes...
Valsando comigo no tango.
Beijando-me a face fria.

Marisa Torres
© Direitos reservados.

Esta paixão é cigana...

@Direitos reservados.
Esta paixão é cigana...

Tenho em
mim uma cigana...
E em ti um cigano tem.
Tem magia cigana no ar.
Tem gosto de corpos nus...
Um sabor de palavras soltas...
Ah!! Desejo louco de tuas
mãos me tocar.

Entrega-te oh meu cigano...
A beleza da dança dos sete véus
Deixa-te beber do vinho
do meu corpo tirando-me o ar.
Faz de mim terra sem prumo e
deixa o fogo do sol queimar.
Rende-se enfim a paixão
e deleita-te no gramado dos céus.
Da lua nova faz ritual do amor.
E eu recorro aos deuses da lua
minguante ao tarô.

É paixão cigana sim.
As cartas não mentem jamais.
Na linha da tua vida...
Já revelaste tuas emoções.
Pude ler nos teus lindos olhos que
só os teus completam os meus.
E nesta música deixa seguir o
vento dos corações.
Em meio às águas puras,
água de cheiro e
aos cristais.

Marisa Torres
@Direitos reservados.

Hei nosso amor não morreu...





Ah...
Posso senti-lo tão perto
teu coração e o meu é um só...
E só você não entendeu?
Hei...
Joga fora as mágoas e me abraça
meu prazer está nos teus.
Hei este amor nunca morrerá...
Olha a lua e me verás entre as
nuvens nua como um
anjo sempre a te
esperar.

Hei...
Nosso amor não morreu...
Neste jogo de adivinha
quem gosta de quem nem
a distancia venceu.
Tu levaste minha alma
e a tua alma comigo está.
Posso sentir teus sussurros
entre uma despedida e outra
me pedindo pra ficar.

Ah...
Se só as palavras não
bastam vem de vez pra mim
e traz de volta meu coração.
ou vou fazer de poesia oração.
Hei...
Meus olhos estão perdidos
assim como estão os teus.
Buscando em outro alguém desde
que...De nós partimos!
E ficou o adeus.


Marisa Torres
© Direitos reservados.

Tu és minha adoração.


Tu és minha adoração.

É lá...
No mais profundo do
meu ser que posso ouvir
nossos corações pulsar.
Na minha alma tem um lugar
só teu... ”És minha adoração”.
É lá...Que tudo é simples o nu
é puro as vestes devassidão.
É lá que dançamos
um bolero com
paixão.

É lá...
Onde deixo-me ceder
ao encanto do tango num ritmo
profano de êxtase e sedução.
É lá que admito...
És divindade foi feito para adorar.
É lá que cantamos o hino dos anjos ao amar.
És minha inspiração.
É no mais intimo do meu ser
que minha alma vem despir.
Nesta janela sempre aberta
te vejo entrar e partir.

É na minh’alma
que posso voar neste circulo
vicioso que é teu corpo. Ah!..
Que nossos olhos se tornam um só olhar.
É lá... Onde tem sempre festa basta pensar!
No meu corpo nu tu faz balé...
Eu no teu sapatear.

Ah... É lá!!

Marisa Torres
@ Direitos reservados.

Uma melodia ao luar.


Uma melodia ao luar.

É como navegar
no mar a melodia ao luar.
Nas ondas afogar os
desencantos.
Como o navio no porto atracar.
E na boca seca molhar
com encantos...
Deixar muito sentimento
aflorar.

É a mente
atravessar o espaço.
O corpo espreguiçando
no cansaço.
Um abraço enlaçado apertado.
O nascer de doces desejos no amar,
ou um beijo teu roubado no
lugar errado.
Uma inspiração enlouquecida
e jamais esquecida.

Uma melodia ao luar é...
O sonho de estar ao teu lado.
A alma enobrecer e adormecer.
A minha vida na tua vida engrandecer.
A minha melodia ao luar é
meu sonho de tudo poder...
“Meu eterno ser no teu ser”

Marisa Torres
© Direitos reservados.

Dueto com meu amigo Dolandmay.

Dueto com meu amigo Dolandmay.

Dueto- De um Amor Eterno.

Eu não sei mulher! O que queres de mim?
Pode ser paixão ou pode ser apenas desejo...
Talvez, excitação dum sentir que tem fim
Quando à boca, se cansares do meu beijo...

Pergunta aos deuses o que inflama em mim.
Teus beijos me encantam e minh’alma exponho.
Que vontade louca é esta de noites sem fim?
Só a ti vejo só a ti quero somente em ti sonho.

Do sonho, querida, e do sentir que tu amas...
Dou-te as vontades que cercam o meu querer.
E dos amores que são vida, que são chamas
Entrego-te a paixão, o amor, e o meu viver!...

Serei tua eterna amante de loucuras e caricias.
O teu cálice, e do amor em teu corpo o vicio.
Sou teu toque de arrepio, da tua boca o mel.
Serei eu tua menina apaixonada a olhar o céu.

(Dolandmay e Marisa Torres)
 

Meu amor eu queria ser...

Meu amor eu queria ser...

Da espuma ao

sal ser tua sombra...
Ser do bem ao teu mal.
Tua lembrança ao amanhecer
estar junto a você à luz do luar.
Fazer juras de amor ao sol se por.
Ah... Eu queria ser chamada de
amor e contigo voar.
Ser tuas asas e dá asas...
Ir e voltar ir onde eu for.

Jogar carícias ao léu...

Ah! Eu queria contigo
olhar o infinito do céu.
Ser simplesmente eu o
alguém ou o que...
Da razão dos teus sonhos a
exaustão do teu existir.
Ah eu queria ser a voz
queimando que tu
gosta de ouvir.

Ter meu coração

unido ao teu numa
só pulsação.
Eu queria poder
te dizer numa só emoção.
Que meu amor eu queria ser...
Tua fome e sede teu pão
e o vinho...

Ser eu a razão.


Marisa Torres

©Direitos reservados.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

PELA TRAGEDIA NA ESCOLA EM REALENGO, Rj.

"Escola Municipal Tasso da Silveira"


Aos familiares meu desejo de paz, as mães o conforto...

As crianças que Deus as receba no seu colo divino.

 E fica a pergunta que mundo é este?

Quando teremos paz, e nossos filhos?

Dói muito.

 

Marisa Torres



Amar e te amar.



Amar e te amar.

Neste mundo mágico
que reflete os meus traços o
sonho que nos separa esta
força maior é a mesma que
nos transforma em um.
Obedeço a uma
voz que clama esta
paixão frementemente
meu coração.

Nua, crua sem me
limitar amar e te amar
sem disfarces.
Entrego-me a este amor
que é mais profundo que o mar.
Escuto no meu
silêncio e descubro que sou
prisioneiro deste amor
ao me dá.

Meu delito?

Talvez de amor querer morrer.

Ostento um
amor verdadeiro
que ilumina meu
coração por inteiro.
Encantar-te e te aprisionar
na suavidade das palavras
eis o meu segredo.
Nas tuas mãos já estou
nada vai me fazer desistir
do teu calor, amar até morrer,
ou matar esta larva que
queima e clama
a te amar e te amar.

Marisa Torres
© Direitos reservados.

domingo, 3 de abril de 2011

Quem disse que o amor tem quatro letras?

Quem disse que o amor tem quatro letras?

O amor carrega as

letras do teu nome coração.
Quem disse que felicidade é
amor fez confusão...
Ser feliz é o conforto da
da camisola vermelha que
pra ti faço exibição em leves
tecidos para tua tentação.
Teu nome tem a doçura do mel,
o encanto da lua unindo-se ao
mar, num afeto insano ao
qual sou fiel.

Teu nome deveria

ser fogo ou mesmo vulcão.
Como te chamas oh minha fonte?
“Chama purificadora da água impura?”
Ou caos das minhas estruturas...
Que tens tu que teu fogo me
nutre fazendo-me lareira
do ventre a alma...
Teu nome é pecado de focos em
todas minhas direções..
Ou as emoções que o doce
da champanhe propõe..

O amor

resume-se em teu nome...
Meu doce segredo.
Nesta chama sagrada
chamada desejo.
Ou neste grande coração
que inunda teu peito e
meus sonhos deleito.
Na inocência que teima
em nos completar e querer...
Nas verdades que cercam
nosso viver.

Marisa Torres

© Direitos reservados.

sábado, 2 de abril de 2011

Sim... Esperarei-te.

Sim... Esperarei-te.

Esperar-te-ei até
meus últimos limites
...Esperarei até quando não sei.
Que passe a tempestade no teu coração.
Quando cansares talvez
deste vasto mar de solidão.
Ou percebas que o céu está
em meus braços e que meu cheiro
guardo para ti como se guarda
todas rosas do mundo
 em vasos.
Sim te esperarei...

Alegre ou triste de
mau humor ou bem humorada.
Com a emoção de todos os versos
com harmonia do calor te todas poesias...
Esperar-te-ei, o tempo que for.
E te mostrarei... Que a luz infinita
 de todas as estrelas guardo-as nos olhos
 para oferece-te com paixão...
E no gosto das frutas que guardo
 nos lábios na mais pura
sedução.

Sim te esperarei e mostrarei

Que este amor tem
 o tamanho do universo.
O esplendor das flores, jardins,
pântanos e brejos.
O nome de todos os perfumes
 que a natureza concebeu.
Tua única fortaleza ou lugar
protegido se chama “EU”
Bem sabes tu que no meu peito tem é
uma pedra de quartzo azul.


Marisa Torres
© Direitos reservados.