sábado, 12 de março de 2011

Foi olhando para o céu...

Foi olhando para o céu.

Que te encontrei...
 E tão triste tu vagavas entre linhas
tortuosas a espera de carinho.
E ainda arde em teu peito uma
chama que faz doer
 Como larva sem destino.
 Mas... Esta força que une nossas
almas como defines?
Ah... Perdido já se encontra onde
 dificilmente andavas...
 No meu mundo de amor e ilusão.
Procura-te! E te encontrarás
no meu olhar viajante ou na
 doçura do pulsar do
 meu coração.

Foi nos
mais belos lugares...
Que vieste como brisa mansa.
Como milagre talvez fazendo as
 flores desabrocharem outra vez.
Foi olhando para o céu que de ti
 recebi um anel folheado de esperança.
Com garantia de paz folheado de amor
adornado de paixão uma aliança que
os brilhantes são estrelas no seu esplendor.
O embrulho feito com
papel de emoção.

Foi olhando para a lua...
Que te encontrei tão aberto tal
 qual um anjo no momento de oração.
Sim! Foi numa noite de luar do meu
eu e minhas contradições que
pousaste nos meu sonhos a embalar.
Deixa meu amor... Deixa este
 amor nascer e crescer.
 E deixa que...
 Jamais deixarei morrer.

Foi olhando para o céu que te encontrei.

 Marisa Torres
© Direitos reservados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário