segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Quando é o amor.

Quando é o amor.

Os pensamentos
pousam no vento.
Levita-se por nuvens que
carinhosamente vem nos agasalhar.
Os dias frios chegam ao fim
e enfim vem o encanamento.
E no coração brota uma flor...
E esta flor na alma vem
como bálsamo a
acariciar.

Quando é o amor
vem à inquietude.
A alegria impera e a tristeza
baila tentando repousar.
Tudo aponta para um lugar
onde se pode sonhar.
Uma esperança doma o coração...
E viajamos qual uma borboleta
sem direção a voar.

Quando é o amor...

Já vem insano.
O corpo fica febril, as mãos
tremem numa mística
dança de calor e frio.
E o ardor do amor
já se sente no ar.
Vem com gosto de sal na
boca e aroma de mar.
E este sentimento mesmo
que inocente...
Já vem profano.

Marisa Torres
© Direitos reservados.

Um comentário:

  1. Seus poemas vão direto ao coração.
    Nâo conhecia seu Blog. Maravilhoso!

    Beijos

    ResponderExcluir