terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Eu queria um aconchego.

Eu queria um aconchego.

De corpos nus ardentes,
de me fazer ninar.
De rir brincar acender
uma vela e soprar.
Um jantar a dois...
Uma música no
fundo tocando.
O olhar brilhando.
Um aconchego a dois
dançando.

Queria eu tocar um
Violão na praia com a voz desafinada.
Há como eu queria tuas mãos
em meu corpo andando.
Minha mão na tua nuca tocando
e tua boca na minha amando.
Dançar na chuva fazer carinhos
sentindo nos corpos os pingos.
Um aconchego ao sol misturar
teu suor no meu ao luar.

Olhar para o céu a dois
e imaginar que nunca
estive  longe de ti um dia.
Só um aconchego para tudo parar,
e meu sonho continuar.
Preciso de aconchego teu para poder
dizer como é bom
parar ti viver.

Marisa Torres
© Direitos reservados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário