segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Quando é o amor.

Quando é o amor.

Os pensamentos
pousam no vento.
Levita-se por nuvens que
carinhosamente vem nos agasalhar.
Os dias frios chegam ao fim
e enfim vem o encanamento.
E no coração brota uma flor...
E esta flor na alma vem
como bálsamo a
acariciar.

Quando é o amor
vem à inquietude.
A alegria impera e a tristeza
baila tentando repousar.
Tudo aponta para um lugar
onde se pode sonhar.
Uma esperança doma o coração...
E viajamos qual uma borboleta
sem direção a voar.

Quando é o amor...

Já vem insano.
O corpo fica febril, as mãos
tremem numa mística
dança de calor e frio.
E o ardor do amor
já se sente no ar.
Vem com gosto de sal na
boca e aroma de mar.
E este sentimento mesmo
que inocente...
Já vem profano.

Marisa Torres
© Direitos reservados.

Ah... Meu amor quem foi que te disse?


Ah... Meu amor quem foi que te disse?

 Ah...
 Meu amor quem foi que te disse?

Que apesar da
distancia temos que sofrer.
Pra viver este amor
temos que morrer?
Meu amor... O que nos separa
é uma fina flor.
Ah...
Amor quem foi que te disse?
Que para escutar-te
precisa chamar.
Para seduzir-te tenho
que a roupas despir
e lençóis espalhar?

E quem foi
que te disse meu amor.
Que para te encantar tenho
que ser vulgar.
Para minha entrega ser completa
precisas meu corpo tocar?
Amor diz pra mim...
quem foi que falou
que para amar-te tenho que
 ao mundo te expor?...

Meu amor basta querer.
Ou melhor escolher
 entre o céu e o mar.
Com qual alma ficará...
Ou mesmo ficar entre uma
 inspiração e um verso.
Meu amor eu te peço não põe
 “Fim”.
Fecha os olhos e vem comigo sonhar.
Que seja errado ou certo.
Melhor te sentir
perto embora distante
do que longe e tão perto
 de mim.

Meu amor eu digo que este
amor é o meu existir.

Marisa Torres
Direitos reservados.

Espelho da minh’alma.

Espelho da minh’alma.

Espelho meu que
reflete em mim o brilho da sedução.
Que mostra a face na
canção e me dispara o coração.
Aconchega a minha alma como
cobertor em noites de amor.
Reluz a magia num sussurrar
levando-me a
flutuar.

Dita palavras doces
ao amanhecer, encontro-te
no eterno viver.
Sinto neste brilho vibrar cada
célula do meu ser.
Espelho da esperança que não
se cansa de viajar e se quebra no amar.
As minhas veias explodem
em chorar e renova-ser
em te admirar.

Faz-me ver que sou
diferente, uma música que
jamais para de tocar.
Espelho que vibra no meu peito
traçando notas vibrantes no meu andar.
Minha alma reflete neste espelho
gigante, aquele que me seduz
simplesmente com o
olhar.

Marisa Torres
© Direitos reservados.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Manda-me bilhetes amor...

Manda-me bilhetes amor...

Que me fale de emoção...
Fala das coisas simples.
 Que sou eu tua canção ou
sou luz que te faz alegria.
Mas escreve bilhetes então...
Faz-me cair do vôo.
Ou faz-me voar nas asas
das mais lindas fantasias.
Desenha amor nossos nomes
 em areias multicores em
castelos que tu crias.
Escreve com a imaginação e
envia com anjos guias.

Fala-me das borboletas
e com flores enfeitas as letras.
 E diz que sou eu a espuma do
 teu mais suave mar.
Escreve-os trocando meu nome...
Chamando-me de deusa Afrodite.
Conta-me teus segredos e
 faz que eu acredite.
Manda bilhetes ousados...
Faz-me convites e agrados.
Hum... Eu vou amar.

Envia-me bilhetes
vermelhos falando de paixão...
Ah um bilhete cor de rosa
expressando tua harmonia.
E da nossa felicidade manda-me
um verde limão.
Manda-me todas as horas palavras
de paz e energia.
Envia um bilhete azul...
Ah...
Aí eu pego céu com a mão.

Manda-me amor bilhetes...
 Manda-me todos os dias.

Marisa Torres
© Direitos reservados.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

A voz do meu coração...

A voz do meu coração...


Por tanto amar te perdi...
Em cada pingo de dor uma aflição
desfolhando-me em prantos.
Em cada pranto que nasceu a minha face...
Refletiu nas gotas serenas do
orvalho que me sangrou.
Quem levou meu amor?

Pergunto ao meu coração...

Porque se foi
se nunca busquei perfeição?
Porque pede volta depois de tanta
revolta a quem nunca te feriu...
Ao meu coração farei confissão.
Ainda não obtive respostas.
“Nem porque partiu”
Teria eu que abrir novamente as portas?
Hoje aqui estou a abraçar o vento...
A navegar em mares do meu
pensamento.

Ainda sinto o calor
no peito do gelo que me deixou.
E esta tocha que permanece ao te querer?
Deverei eu ceder aos teus encantamentos...
Ou deixarei a saudade fazer do meu peito leito?
Esperarei repostas do meu coração.
Ainda não o ouço... Só estou!
No mesmo abismo do silêncio que
nos separou.

Marisa Torres.
@ Direitos reservados.

Vem meu amor não demora.

Vem meu amor não demora.

Vem...
Perfumar nossas manhãs
com cheiro de rosas
gosto de fazenda cheirinho
de maçã e frutas saborosas!
Há vem...
Fazer oferendas a tua
deusa do amor!
Vem ofertar ao sol se por como
alimento pra alma entre
beijos roubados
com delicadas
romãs.

Vem fazer
de mim tua taça...
Qual líquido transborda
inquieto de infusão apurada e
se faz o teu ato de graça.
Vem ser minha coroa
ao qual sou fiel...
Faz-me de rainha que
te faço alteza.
Vem ser todo o meu céu...
Vem tomar o espaço
que é da mãe
natureza.

Vem não demora...
Faz de mim tua amante.
Tua estrela cigana teu
talismã ofegante.
Vem faz de mim teu ritual...

Mas sem demora!

Vamos...?
Fazer de nossas
vidas sol fundindo-se
com estrelas?.
Vamos levar todos os
rios rumo as cachoeiras?
Vem não importa como:
Só não esquece minhas rosas
vermelhas.

Marisa Torres
© Direitos reservados.


quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011


Coração louco.



Coração louco.

Louco por ti...
Louco de desejo.
Ah... Eu confesso que meu
coração por ti é possesso.
Às vezes chora, rir na paz de uma canção.
Além de tudo neste coração louco
habita além do tempo aqui dentro.
Esta dor que sufoca no meu
peito oco.

Coração bandido.

Rir de mim
escondido do meu sonho
ferido por tanto te amar.
E nesta mera ilusão se encontra
sem som e conexão.
Longe das minhas verdades
só quieta a pulsação
nesta fonte de saudade
que o alvo vem
alcançar.

Coração morto.
De palco vivo e
tijolos transparentes.
Que sonha contigo
loucamente...
Sempre sozinho a espera
do teu carinho.
E este amplo sentido que o
mantém ativo.
“Amor e desamor”.
Sobre pétalas negras o meu
coração sangrou.

Marisa Torres.
Direitos reservados.

Quem sabe um dia...

Quem sabe um dia...

Sentemos em lugar qualquer.
 E falemos do que vivemos e...
Possamo-nos olhar neste dia
novamente como homem e mulher.
Um dia talvez acabem as mágoas.
Fiquemos amigos e realmente
sentiremos o gosto do amor.

Quem sabe um dia...
As rosas voltem a exalar
 o perfume e  neste dia
 veremos o sol se por.
E tomemos qualquer dia um
porre de carinho com gosto de
um bom vinho ou mesmo
 de licor.

E neste dia... Quem sabe?

Tu percebas que
o que de mais bonito jogaste
 como cartas e perdeste
para o infinito.
E neste dia tu te deixes
envolver na magia do viver.
Se torne mais sensível e deixa-te crer.
Que este dia qualquer...
Já não é mais só
mais um dia.

Quem sabe um dia...

Marisa Torres
@ Direitos reservados.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Que perfume que tu usas meu amor?



Que perfume que tu usas meu amor?

Que mistura tal magia...
Qual fórmula traz a arte de
transformar água de cheiro em fogo?
Qual jogo que tanto seduz neste
aroma me sufocando
...Deixando-me em chamas
 e tirando o fôlego.
É no teu perfume meu amor
 que dormimos e
 sonhamos.

Será perfume?

Ou cortar-te o teu
dedo com o espinho de uma rosa,
 e espalhaste o teu sangue em nossa cama?
Ou fez como cupido selou tal alquimia
beijando uma flor transformando-a
em fragrância...
Qual magia traz teu perfume que
me embriaga noite e dia.?

Ah... Este perfume com
 gosto de vinho velho me
deixando despudorada.
Uma cor avermelhada
que faz a lua perder o brilho
 e olhar a chuva apavorada.
Que perfume que tu usa que
de mim usa e abusa
deixando-me sentimental...
De onde extraíste as ervas
ou mesmo o mel que te
 faz homem e animal...

Que perfume que tu usas meu amor?


Marisa Torres
© Direitos reservados.

domingo, 20 de fevereiro de 2011


Esta noite...

Esta noite...

Amar-te-ei na
suavidade da mais bela canção.
E com lentidão beijarei
tua boca que espera o meu nome falar.
Num grito meu coração vai
explodir ao te amar.
Escravo deste amor te
amarei nas caricias
do coração.

Desnudar-me-ei
em tintas coloridas.
E na felicidade dourada
serás a cor amada.
A nossa atração às rendas e
cetins serão os arco-íris no céu.
O meu beijo será o branco
dos lençóis que te dedico em
um simples papel.

Trar-me-ás uma
rosa ou mesmo um jardim.
Em sonetos dançarei neste
campo de flores que rosas
brotarão sem fim.
Arcos nos céus explodirão e
o meu coração te entregarei
em versos.

E nas canções melodias suaves,
anjos em harpas cantarão
travessos.

Marisa Torres
© Direitos reservados.

sábado, 12 de fevereiro de 2011



Grita meu amor grita...


Grita meu amor grita...

Grita meu nome ao mundo...
Grita aos céus sem rumo que
finjo não escutar...
Psiu... Estou amando criei asas...
Ah! Quero voar.
Grite um sorriso numa
noite sem sono faz paraíso.
Mas fala baixinho estou pertinho da
minha boca abusa beija... Sim!
Faz abandono.
E grita!!
Para as rosas ou mesmo
aos trevos da nossa sorte
do mesmo verso
compartilhar.

Grita intensamente.
Sim!Grita ardentemente.
Deixando toda a meiguice do
teu coração ouvir pulsar com emoção.
E espera...
Que ele responda qual formula
de viver melhor que me amar.
Grita ao mundo
uma música de amor...
E ouça a resposta nos ecos
das montanhas
olhando o sol
se por.

Ah...
Grita no meu
corpo nu me faz teu prazer.
Espera o meu murmurar no teu.
Ah!Isso sim é viver.
Grita comigo uma canção que
se faz da lua sedução
E ouve...
Apenas com tua alma o grito da
minha boca teu nome chamar somente
com o coração...

Marisa Torres
@ Direitos reservados.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Este teu beijo...

Este teu beijo...

Que toca meu coração

ativando meu ser, deixando
a minh'alma nua.
Embriaga-me com saliva
de amor e me faz sentir
nos braços da lua.
Enlouquecendo
meu corpo... Ah!
Encanta-me e fascina.
Um beijo voraz e delicado
que me faz voltar a
sonhar qual uma
menina.

Este beijo...

Que acelera meu
coração pulsa as veias
 e atiça em mim um vulcão.
Um beijo molhado de
pura malícia me devolvendo
as rimas da paixão.
Traz de volta meus
sentimentos clareando
em mim cada gota
de inspiração.

Este beijo que

reflete a magia do amor
e me transpor em
momentos para eternidade.
Só me traz felicidade e de
tudo esquecer.
Todos meus desejos
e segredos desvendas
neste beijo sagrado que me
faz nos teus braços
de amor
viver .

Há...Este teu beijo.


Marisa Torres

© Direitos reservados.


quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Senhor dos ventos...



Senhor dos ventos...

Manda meu senhor.
 que mova em mim todos os ventos...
Fazendo-me de norte a sul
os pensamentos do meu amor.
Sopra... Passando por mim todos as
tempestades trazendo chuvas de desejos.
Envia um pouco da sabedoria
 de Iduna deusa da poesia.
Dá-me posse de conquista
de quem almejo

Ah...
Senhor dos ventos.
Rouba de quem amo
as ilusões e segredos fazendo
 de mim cálice de suas emoções.
...Frio e calor. Sopra meu ser e atenções
nele em todas as direções.
Faz-me deusa do amanhecer e anoitecer...
De leste a oeste ao que
finge não me
conhecer...

Ah!
Senhor faz ventania
neste coração vazio de mim.
Rosa dos ventos ao entardecer.
Faz-se violento e devorador o que
numa brisa mansa meu
coração levou.
 Oh!  Senhor que conduz a direção dos ventos.
Sopra esta chama pobre de mim...
E a faz nobre ao me amar.
Pois não consigo a sua alma tocar.
E como brisa amena...
Toca-o com o sinos de todos os
ventos senhor.

Marisa Torres
© Direitos reservados.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Eu queria um aconchego.

Eu queria um aconchego.

De corpos nus ardentes,
de me fazer ninar.
De rir brincar acender
uma vela e soprar.
Um jantar a dois...
Uma música no
fundo tocando.
O olhar brilhando.
Um aconchego a dois
dançando.

Queria eu tocar um
Violão na praia com a voz desafinada.
Há como eu queria tuas mãos
em meu corpo andando.
Minha mão na tua nuca tocando
e tua boca na minha amando.
Dançar na chuva fazer carinhos
sentindo nos corpos os pingos.
Um aconchego ao sol misturar
teu suor no meu ao luar.

Olhar para o céu a dois
e imaginar que nunca
estive  longe de ti um dia.
Só um aconchego para tudo parar,
e meu sonho continuar.
Preciso de aconchego teu para poder
dizer como é bom
parar ti viver.

Marisa Torres
© Direitos reservados.

Que amor é esse?

Que amor é esse?

Que me dá tanto
paz e na imensidão
me deixa indefesa, meiga presa.
Num sussurrar me dá
tanta alegria e num
breve olhar me faz tudo
fantasiar.

Embala meus
sonhos sem me tocar.
Faz-me vê o colorido das
flores e admirar o mar
ao amanhecer.
Suaviza meu coração,
explode por dentro.
Eu não escondo nem entendo
nem me importa entender.
Desnuda-me por inteira
inspirando-me.
Sim apaixonado estou.
Vivo hoje um grande amor.

Não é amor impossível...
Mas veio como amor proibido
e só tenho agradecer.
Um Amor sofrido tantas desculpas
e tantas culpas.
Paixão sem razão e tão longe das mãos.
Ah... Amor tão bom de viver.

Não... Não foi oferecido nem
nunca foi cobrado.
Só não vai me ser tirado
se faz ta bem.

Marisa Torres
© Direitos reservados.

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Bésame ..

Bésame ...

Dame un beso así
Puedo sentir tu alma.
Escucha la voz de mi corazón
esta solicitud con aplomo.
En pocas palabras, en
seguro de si o no me quieres.
Bésame sin promesas
aun sin entender!

Me hace este beso
flotador me hace lo que quiero.
En caso de duda darme un beso, porque quiero
te hacen ver las estrellas brillar.
Beso todo mi cuerpo, porque
todo lo que está pasando en el amor.
Mentira, si tengo que
Doy como mi primer amor.
Sé valiente y rebelde, que viven
me entre la fantasía
y la realidad.

Bésame con la armonía
Yo convertirlo todo en poesía.
Y la sabiduría para darme un beso
porque el arte de la magia viva.
Con amor ... Kiss Me
Recito a todos mis días.
Dame un beso!

Marisa Torres
los derechos de autor ©.



Beija-me...

Beija-me...

Beija-me de maneira
que eu possa sentir tua alma.
Escuta a voz do meu coração
neste pedido com calma.
De maneira simples na
certeza ou não que me quer.
Beija-me sem promessas
mesmo sem entender!

Faz-me neste beijo
flutuar faz de mim o que quiser.
Na duvida beija-me, pois quero
te fazer ver estrelas brilhar.
Beija-me o corpo inteiro, pois
tudo é passageiro no amar.
Minta se preciso for eu me
entregarei como meu primeiro amor.
Seja ousado ou rebelde, viva
comigo entre a fantasia
e a realidade.

Beija-me com harmonia que
eu transformo tudo em poesia.
E na sabedoria beija-me com
arte porque vivo de magia.
Com amor... Beija-me que eu
recito pra ti todos meus dias.
Beija-me!

Marisa Torres
© direitos reservados.

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Eu queria ser uma estrela.

Eu queria ser uma estrela.

“No céu” para ser admirada por ti.
Lançar raios de luz ao tentar te seduzir.
Há... Eu queria deixar brilho nos 
teus olhos a me ver oferecer.
E no eco do teu coração.
seria eu a estrela na 
escuridão.

Eu queria ser uma simples
estrela e iluminar-te a noite inteira.
Olhar e olhar lá de cima e te admirar.
E do amor que sinto no peito 
seria eu uma estrela 
mensageira.

Seria também tua estrela guia...
Terias todas as noites a comemorar 
e o alvorecer festivo.
Deixar-te sonhar comigo,
e teu sono velar.

Ah... Eu queria 
ser uma estrela qualquer... 
A que faz brilhar teus sonhos.
Queria eu ser a estrela mulher.
Abrindo a cortina do palco 
da tua retina.

Ah... Eu queria ser tua estrela.

Marisa Torres
© Direitos reservados.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011


quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011



Hei estou te amando...

Hei estou te amando...

E em teus
olhos vou vagando...
Ou mesmo vivo a sonhar!
Despindo-me em prazer...
Não, não me acorde.
Só quero acordar se for para
em teus braços viver...
Este amor é como o vento sem
algemas para prender.
Como uma flor saciando a cada
 dia se abrindo onde seu pássaro
 vem renascer.

É... Estou te amando.
Não me pergunte o por que...
Só sinto uma vontade louca
de beija-te a boca.
Enfim... Em ti me perder.
E tu te fazes em mim flutuar
 deixando-me esta esperança no ar.
Hei... Estou amando e sinto
que posso estrelas tocar.

Estou a te amar loucamente.
E só consigo ouvir esta canção freqüente.
Ou mesmo um poema que fala
de coração pra coração.
Foi de repente eu sei, mas
sinto uma energia rondar.
Nem uma troca de olhar somos
capazes de enfrentar.

Hei... Manda-me um simples bilhete.
... Simples assim e diz.
“Não eu não amo você”.

Marisa Torres
@Direitos reservados.



Quero ser eu...

Quero ser eu...

A ponte para
unir pessoas.
Quero ser a mentira 
angustiosa
da miséria humana.
Quero paz, semear paz...
Semear o amor.

Unir pessoa almas
 e sentimentos.
Saborear o prazer de 
ver um abraço.
Que nunca pratiquem
o que pratiquei...
Que sejam o que sonhei...
Ser, um sonhador.
Sonhar com ilusões...
Porque não?

Quero ser a ponte para
encartar caminhos.
Proteger pássaros nos ninhos.
Ser poeta para ter a
sensibilidade de sonhar.
De roubar o barulho 
que distancia seres...
Quero ser eu a aproximar
as almas com flores
pássaros e amores.

Marisa Torres
@Direitos reservados.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011


Hoje eu tive um sonho...

Hoje eu tive um sonho...

Não foi um
sonho qualquer.
Nem um lugar qualquer.
Muito menos com
alguém qualquer.
Foi um sonho de abrigo...
De lua cheia onde
não andávamos...
Que pedia dança e
flutuávamos.

Andávamos
nus e nossos corpos
se vertiam como a
pétala veste a flor.
Não havia sol nem lua...
Só havia amor.
Foi um lindo sonho...
De incêndio de espírito
algo além do
 infinito.

Olhos falando
 por nós mãos
passeando em ardor.
Bocas unidas e úmidas
 foi um sonho bonito.
Corpos embriagados e
 saciados de amor.
Sonhei com
você meu amor...

Em que tudo veio me oferecer.