terça-feira, 31 de agosto de 2010

Não te preocupas com as rugas...



“Quem se preocupa com as rugas
acaba esquecendo a beleza da alma.
A alma apodrece e as rugas do coração se estendem.
O tempo passa só aí você entende que os verdadeiros
valores estão ocultos em cada
ruga que aparece.”

Marisa Torres
© Direitos reservados.












Marisa Torres
© Direitos reservados.

Que nunca faltem meus sonhos...

Que nunca faltem meus sonhos...

E que se realizem
os sonhos que são meus e teus...
E por ventura se não realizarem
se eternizem os momentos...
Que todos os momentos sejam
intensos e zelados a cada instante.
Zelar e aquietar este amor em
cada gesto mesmo
que distante.

Que não
façamos juras e pactos...
Mas que nunca faltem meus sonhos.
E que nos meus sonhos nunca
falte tua presença pois nela mato
minha sede e fome de amor.
Que meu coração acelere 

a cada surpresa tua...
E a cada surpresa tua venha como
alimento para a minha alma.
E que minh’alma permaneça bela
e pedinte do teu calor.

Que cada palavra minha
dita seja separada como o
ano separa cada estação.
Que cada estação as palavras que
solto sejam simplesmente por ti entendidas.
Pois a chuva também cai no verão.
No inverno o sol aparece como prece.
E nem todo jardim na
primavera a flor
floresce.

Que nunca faltem meus sonhos...
Pois é nele que te levo
onde vou.

Marisa Torres
© Direitos reservados.

domingo, 29 de agosto de 2010

Lo que en su

Lo que en su

ojos marrones mis sueños
multiplicar por siempre sonriendo.
Mi sonrisa no coincide con la relación
En este amor en mi corazón
se desnuda y se viste irradia emoción.
Y confieso que mi alma la emoción
le acompaña en este espacio
universo llamado.

Hay ... ¡Confieso!
Eso me dirijo a usted y la diosa de hadas.
Soy fuerte y soy frágil
dulce y un tanto confusa.
La mitad mitad mujer
chica para ser amado por ti.
Y en mi confesión no me sorprende
sólo tienes que seguirme.
Quiero que sea criado y servido,
a cuidar ya ser cuidado
amar y ser amado.

Mi amor me confieso ...
Lo que yo daré a ti ya
Creo que la vida vale la pena vivir.
Confieso que yo había 
nacido para el dios
te amo y como diosa
ser amado por ti.

Hay ...
En este amor lo confieso.


(Marisa Torres)





Quando fecho os olhos.


  1. Quando fecho os olhos.

    Perco-me no
    tempo...
    Abraço-te e beijo teus
    lábios em sonhos.
    Realizo-me em caricias
    ouvindo belas melodias.
    Leio em teus olhos o
    que eu sempre quis...
    Vejo-te nas fantasias no
    delírio de ser
    feliz.

    Viajo sem
    destino nesta doce paixão.
    Ofegante vem em mim
    à fúria de um leão.
    Sinto tuas mãos entre as
    minhas perdidas.
    Nas nuvens amo-te em
    noites jamais
    esquecidas.

    Fecho os olhos aí te
    encontro e me encontro...
    E nas caricias nos perdemos
    e de tudo esquecemos.
    Assim te amo, e enlouqueço-te
    neste eterno querer!
    Fecho os olhos e nesta bela
    sintonia eu só vejo
    você.

    Marisa Torres

    @Direito reservados pelo autor.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Meu amor eu te confesso.


Meu amor eu te confesso.

Que no teu
olhar castanho meus sonhos
se multiplicam eternamente risonhos.
 Meu sorriso nunca condiz com a razão
neste amor onde meu coração
se desnuda e se veste irradiando emoção.
E com emoção eu confesso que minh’alma
te acompanha neste espaço
chamado universo.

Há... Eu te confesso!
Que para ti eu viro deusa e fada.
Fico forte e fico frágil
um tanto meiga e atrapalhada.
Meio mulher meio
menina para ser por ti amada.
E na minha confissão não me estranhe
simplesmente me acompanhe.
Quero para ti ser serva e servida,
te cuidar e ser cuidada para
amar e ser amada.

Meu amor eu te confesso...
Que para ti eu me entrego e
acredito que vale a pena viver.
E confesso nasci para como deus
adorar-te e como deusa
ser adorada por ti.

Há...
A este amor eu me confesso.
Marisa Torres
© Direitos reservados.

O que eu gostaria?

O que eu gostaria?

Talvez de ser um anjo
para trazer paz ao teu coração.
Transformaria rosas em pombas
da paz para apaziguar a tua dor.
Correria pelos campos com anjos
numa valsa chamada amor.
Perfumaria com flores do campo
a vida que pensa que
acabou.

Gostaria muito...
De poder transformar
o mundo num lindo verso de amor.
E neste mundo imundo que nada
tem valor eu o transformaria em poesia.
Misturaria o verde do mar com o
azul do céu num pedaço de papel.
Em multicores escreveria em letras
singelas e para ti calor
traria.

Ser testemunha de
grandes amores que se uniriam.
Pediria para todos, ensinar a amar
fora da poesia e nada complicar.
Porque a bondade dos anjos esta dentro
de nós eternamente no amar.
Não são todos que tem o dom de
escrever, mas o “amor” todos
podem rabiscar.

Marisa Torres
© Direitos reservados.




quarta-feira, 25 de agosto de 2010

domingo, 22 de agosto de 2010

Para compor você...






Deus uniu a
variedade de todas as flores
colocando em ti uma boa
dosagem de amor.
E percebeu que tu mudaras o rumo.
Pediu-me então que te
colocasse no prumo.
E para aperfeiçoar
 nossa união usou as mais belas
 notas e espalhou no ar em
uma só canção...

Para te compor ele
inventou a distância como sabedoria.
E saudade não por maldade,
mas para mostrar-nos o verdadeiro
 valor da felicidade.
Teve que inventar a
mentira e me usou como
anjo para desvendar tuas
dolorosas verdades.

E com carinho
 uniu nossos destinos
e selou nossa amizade.
E criou a lágrima...
Para dividimos nossas
tristezas e alegrias.
Usou um pozinho de magia
para que pudéssemos
escolher nossos caminhos..
Nos ensinou então a sonhar para
não andarmos mais
 sozinhos.


Marisa Torres
@ Direitos reservados.





quarta-feira, 18 de agosto de 2010

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Só para ti...



Só para ti...

Vivo no
mundo para te encantar.
Mas meu  peito parece saltar
ao te ver passar.
  Entre nós parece haver
um abismo.
Só para ti dedico-me e
reconheço-me.
Sim...
Mesmo sem te conhecer.
Minha música compõe-se
neste viver.

Sente minha pulsação
e descansa meu coração.
Só para ti escrevo sem nada cobrar...
Entenda como é bom amar.
Não...
Não me tire isso, pois só
quero com palavras te agradar.
Nem tente me entender, não
vivo de compreensão.

Não entenda nada
só me permita te amar.
Só pra ti vivo
até onde me permitir.
Não me imagino mais sem ti.
Não saberia mais o que
fazer tão pouco aonde ir.
Só tu me tira o sono,
e me faz sonhar.
E assim vou vivendo
ou mesmo sobrevivendo.
Tudo...
Tudo só para ti.


Marisa Torres
© Direitos reservados.



segunda-feira, 9 de agosto de 2010




Saudades... Saudades... Saudades.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Quando te vejo...

Quando te vejo...

Tudo acontece
neste doce mistério.
Arrepia-me a alma,
me acalma e me
tira do sério.
Embriago-me e me
perco neste teu olhar.
E esta insanidade ousada
que vem na minha
mente atiçar....
De onde virá?

Onde finjo
que não te vejo...
Escondo-me atrás das
minhas fantasias
e descrevo-te em versos ao
devorar-te em beijos.
Meu deus grego tão
transparente
por ti são meus
desejos.

Onde te vejo?...
No delirar ardente de
um poema de amor.
Ou na beira de um
arco-íris dando-lhe cor.
Do lado esquerdo do
meu peito, onde mandaste
gravar teu nome
sem direito.

Há... Quando te vejo...

Marisa Torres
©Direitos reservados pelo autor.

Ser errante.

Ser errante.

Assim sou eu longe de ti...
Fico andando no nada, vagando por aí.
Um ser errante sem luz, sem calor
sem poder doar amor.
Sem desejo de amar e dentro do peito
nasce um louco sufocar.
Um grito que cala na garganta
o errante do nada cantar.

Sem arte para
um simples ato de amar.
Sem gosto de sentir, um cego sem
olhar sem guias para levar.
Longe de ti sou corpo sem direção,
sem calor e expressão.
Um ser que vaga no mundo
um lamento no coração.
A dor que cala, a boca que
jamais fala da vontade de viver.
Sou eu à vontade de morrer

Assim sou eu longe de ti...

Um errante sem
vontades sem coração para
entregar ou doar felicidade.
E como errante que sou
meu corpo esquece do teu.
Meu prazer já esqueceu como é bom
ter teu gosto junto ao meu.
Longe de ti perco a paz, a
alegria do desejo do sentir
e do existir.

Um ser errante sem vontade de viver
“assim sou eu longe de ti”

Marisa Torres
© Direitos reservados pelo autor.

terça-feira, 3 de agosto de 2010


Para que?








O último beijo,
abraço, o último aperto  de
 mão se eu quero mesmo
 é continuar?
Pra que o arco-íris se
 a cor que preciso é uma só...
“A mistura de todas elas”.

Pra que melodias se a
 orquestra ficou no barco e
 não chegou ao porto.
Pra que dizer "Eu tentei..."
Se você ignora a capacidade
 de me fazer feliz.
Pra que devolução do que
lhe dei se as noites de amor,
os beijos o calor não podem
 ser removidos.

Pra que tanta
bobagem se só o que
 quero é ser amada por você.
Pra que dizer adeus se suas palavras
 não diz o que diz tua alma.
Pra que dizer não se o coração
 deseja tanto dizer
simplesmente.

 EU TE AMO...

Para que?

Marisa Torres.
@ Direitos reservados.

Quem é você?






Quem é você?

Que dominou
meus gostos,
tomou minha voz e
retirou meu ar?
Que num simples gestos
levou minhas
trevas devolvendo- me
a luz...
Quem é você que me seduz?

Quem és você?
Que dominou meus
pensamentos,
fazendo tudo parar.
Tão imensa tua
beleza, nobre tua
grandeza.

Quem é você?

Que não rejeitou
um gesto meu,
levando-me a voar.
Ensinou-me a resistir,
a lutar, a não
desistir e a tudo
enfrentar sem sequer
me tocar.

Encantou-me
ao falar de um
simples namorar a luz do
luar com um pirilampo.
Deu-me uma rosa
roubada e também
o glorioso sol
E chamou-me de
namorada.

Quem é você?
Que tudo me deu e tudo levou?
Quem é você que do nada partiu?
  
Marisa Torres
© Direitos reservados.