sexta-feira, 2 de julho de 2010

Morrer de Amor.






Morrer de Amor.

Sofro, bem sei...
Mas se preciso for sofrerei mais.
Mal maior e extraordinário,
sofrerei tudo o quanto necessário.
Até a estrela apagar.
Ou mesmo como uma flor despetalar.
Morrerei de amar.

Que seja imenso

o sofrimento, e vário.
Que eu tenha que lutar

com força e ardor.
Como um louco talvez, ou um visionário.
Hei de alcançar o amor mesmo
com minha dor.

Nada impedirá que seja meu.
Se for fogo que em meu peito
acendeu e larva que cresce,
e me consome o ser.
Ninguém mais há de dispor.
Se esse amor não puder ser meu viver.
Há de ser meu para
morrer de Amor.

Marisa Torres
© Direitos reservados. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário