domingo, 13 de junho de 2010

Meu coração grita...




Meu coração grita...

Este amor invencível
que sangra meu peito.
O tal sonho impossível se faz
cada vez mais visível.
que culpa tenho
eu de tanto te amar.
Que faço eu para te esquecer?...
Se este amor inocente se faz
tão presente...

Um amor que se
alastra quando penso afastar...
Um querer que não dorme
finge cochilar!
Meu coração chora...
Nesta força maior que tento controlar.
O destino de um só pouca
coisa é o suficiente para alegrar.
Só quero o direito de
poder te sentir.

Não me tire isso,
nem tente entender.
Nem eu entendo este coração
que insiste em te querer.
Minhas asas ficaram presas
nos teus braços.
”Dá-me o direito de voltar a voar.”
Estou como um barco a deriva...
Ou como uma flor sem perfume.
Uma alma perdida.
Assim estou...
Sem forças para andar.


Marisa Torres
@Direireitos reservados.


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário