domingo, 13 de junho de 2010

Dai-me a paz que preciso.




Dai-me a paz que preciso.

Só vivendo contigo.
Tornar meus sonhos possíveis.
Deixar de ser fada...
Ser uma mulher comum.
Amante amada sorrir chorar
e em teu colo me agasalhar.

Preciso da paz dos teus braços.
Neles adormecer meu cansaço.
No teu abrigo meu frio esquentar.
Contigo fazer amor e receber
de ti uma simples flor.
Com ou sem espinhos ter
certeza que irás aonde vou.

Preciso da paz da tua vida
E sei que precisas da minha.
Sorrirmos em qualquer lugar...
Preencher estas vidas vazias
que insiste em nos
acompanhar.

Dai-me a paz que preciso...
Que de volta eu a ti aponto
qual o rumo ao paraíso.

Marisa Torres
© Direitos reservados.


Nenhum comentário:

Postar um comentário