quarta-feira, 21 de abril de 2010

Minha amada liberdade...

Minha amada liberdade...


Minha musa de
inspiração, no meu peito
faz de mim emoção.
És sólida como ouro e
e te guardo como tesouro.
Tem rosto de menina
e força de guerreira que
em minh’alma
germina.


És bela e adorada.
Conquistada nos mares
da minha loucura.
És também respostas que
tudo no meu peito vem
fluir com doçura.
Há minha amada!...
No amor és deusa por
mim contemplada.


És meu troféu...
Que saboreio como a
abelha rainha saboreia o mel.
Sou escrava e não quero alforria
És minha amante,
meu delírio e meu grito
de magia.




Marisa Torres.


Nenhum comentário:

Postar um comentário