terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Amar e recomeçar.


Amar e recomeçar.

Neste mundo
mágico que reflete
os meus traços.
Nos sonhos que nos separa
esta força maior é a mesma que
nos transforma em um.
Renovo um amor decadente
 na inocência
 de meus desejos e anseios.

Obedeço a uma
voz que clama à paixão
frementemente meu coração.
Nua, crua sem me limitar
estou pronta a
recomeçar.

Sem disfarces me
entrego a este amor que é
mais profundo que o mar.
Escuto no meu profundo silêncio
e descubro que sou prisioneiro desta
escuridão ao me dá.

Meu delito?
Talvez de amor querer
morrer.
Ostento um amor verdadeiro
que ilumina suavemente meu
 coração por inteiro.
Encantar-te e te aprisionar
na suavidade das palavras eis
o meu segredo.

 Nas tuas
mãos já estou
nada vai me fazer desistir
do teu calor, amar até morrer,
 ou matar esta larva que
queima e clama
a recomeçar.

Marisa Torres
© Direitos reservados pelo autor.

domingo, 6 de dezembro de 2009

Meu nome é amor.




Eu sou amor.

não quero glamour
Sou eu a frase bonita
de uma canção.
Não quero aplausos só quero
cantar ao mundo o que
minha alma pedir.
Não faço cobranças grito o
que me aperta o peito para
quem quiser ouvir.
Eu sou o vento que queima a face
em tardes de verão.
Sou eu o amor que queima
em brasa quem
me seguir.

Sou a paixão que
fala alto quando se perde
a simplicidade da emoção.
A paz que dita palavras doces
em tudo que sou capaz.
Traço sem medo sem buscas
de tradução o que tu
chamas de segredo.
Sou eu o amor sem interesses
nas palavras sem
compromisso e sem
traspassas.

Meu nome é amor...
Sou desejo sem culpa
como a noite de luar.
Sou também a capacidade
de falar tudo que não
sou capaz de ouvir.
Sou um peixinho ou tubarão
sou maré mansa ou ondas
furiosas em alto mar.
O elo gigante da alma de amantes
que queima em fogo ao se deitar.
Sou eu o amor que canta
profundo sem nada
pedir.

Marisa Torres
© Direitos reservados pelo autor.

Como fugir?




Como fugir?

De algo tão doce
que funde meus sentimentos e razão?
Como fugir de alguém que já conhece
as mais ocultas fibras do meu ser?
Daquele que amo e que já
não tenho mais o que esconder...
Como fugir de quem já fez ninho
no meu coração?
Dê-me uma razão e não saberei
mais como viver.

Daquele que em mim desfruta
até a alma completando-me como mulher.
Do teu olhar maroto desejando-me e pedinte
qual o olhar de um garoto?
Daquele que me esgota o tempo
que me reabastece a cada amanhecer.
Como fugir de você que deu vivas ao amor
dando sentido ao meu ser?

Como fugir de algo que
necessito e necessita de mim?
Que sugue cada palavra minha
ditada porque escrevo para ti.
E meu momento é o hoje...
E se houver amanhã escreverei
novamente.

Marisa Torres
© Direitos reservados.

Contos de fadas...


Contos de fadas.

Acolho-te paixão
tranqüila como contos
de fadas, como magia.
Mesmo que você não leia
este conto sou a princesa
que um dia tu
encontrarias.

E neste encontro
cheio de encantos.
Um temporal que a terra
inundava neste sonho,
só nos dois não via.
Meus lábios com os teus
colados onde o mundo se
destruía.

Eternizamos
nossos momentos...
No êxtase do amor,
corpos unidos,
mãos ocupadas encontro
festivos beijos ardentes.

A princesa a tua espera.
Nesta história de amor
viveria acordada e para
sempre tua seria.

Marisa Torres
© Direitos reservados pelo autor.


Amar sem cobrar.

Amar você é ser cada dia
um pouco mais de mim mesmo.
É dar carinho, alegria,
paz, sem cobrar.
Fazer-te feliz aprendendo
e ser feliz.
É busca de guerra e conflitos,
mas ter sempre uma
arma para lutar.
Encontrei em ti uma razão
para ir em frente,
não quero saber a hora
exata de parar.

A cada dia corro em buscar
algo novo.
E não desvanear sobre o passado.
Não quero saber de erros,
quero acertos
valorizo tuas virtudes.
como homem e como ser,
com sinceridade.

Realizo-me em ti.
Somos seres inseparáveis,
temos almas traçadas e errantes
“Pobre seres apaixonados”
Sonhamos tanto
o que nunca seremos,
nos amamos sem cobranças
e conosco cresce o amor que
jamais viveremos.

Marisa Torres

© Todos os direitos reservados pelo autor.


Meus caminhos.

São os teus
como mentes que
embalam viver cada momento
entre beijos e abraços.
Meu caminho é como
a chuva que cai aumentando
as águas do mar.
No céu já esta escrito,
nossos caminhos ninguém
irá mudar.

Meu caminho é teu
nome seguir.
Mesmo sem direção,
é seguir o vento,
escrever azul ou cinzento
é está perto de ti.
Pra mim tanto faz meu
caminho ser torto,
quero é afagar teu rosto
beijar teu pescoço.
Ter você junto a mim.

Meu caminho é
o teu, é só emoção
e saber que já te entreguei
por inteiro meu coração.
Meu caminho é de paz
saber que sou capaz
de te fazer feliz.
É viver cada momento
ao teu lado.
Dividir teu cansaço
ou trazê-lo pra mim.

Marisa Torres
@Direitos reservados pelo autor.


O fruto do pecado.

Olha-te por
momentos boquiaberta
com tanta paixão
Com o vento a soprar no rosto.
Destas que o pensamento,
fala alto de calor
em expressão.

Imagino tais quais,
são teus pensamentos...
Negros, límpidos, ternos.
Minha boca sopra teu ouvido
agora, tu finges que não sentes.
E eu finjo que não vejo.
E nesta doce brincadeira
perdemos nossa hora.

Reflito, ali mesmo,
porque será que me amas.
Ou será que me enganas?
Com todo o pecado da gula,
alimento minha alma,
de mentiras ou de verdades?
Não se sabe... Vive-se.
Sem questionar, o que
não é questionável.

Farto-me feliz,
amo-te cada vez mais.
Provoco até o céu, de alegria.
Fruta minha, sabor de pecado...
Mas que culpa tenho eu?
Tens gosto de maçã...
Até Adão e Eva provaram.

Marisa Torres
© Direitos reservados pelo autor.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009


Minha fonte inesgotável de amor.


Amar-te eu preciso.
Mas amar sem ser amado
é terrível.
No soluçar me abrigo
sem esperança estou.
É como jamais ver o mar
o pôr-do-sol ou a lua.
Um mundo sem calor.

Vivo enxugando
Lágrimas convertendo-me
em energias.
Meus olhos perderam o brilho.
Mas viver sem amar-te.
Não consigo.
Nas lágrimas busco
um pequeno sorriso.

Como posso o mar secar?
Enxugo minhas lágrimas nesta
fonte que me faz sorrir ao lembrar.
Persistindo em meu
peito vai fluindo mais calor
enquanto você existir.
“Minha fonte inesgotável
de amor”

Marisa Torres
© Direitos reservados pelo autor.



O amor amedronta...
Eu sei.

Tantos são os
desencontros.
Muitas almas a espera de
um encanto.
Tanto medo de amar
neste mundo.
Olhos perdidos trançando
planos.

Muitos
herdaram o abandono.
Alguns perderam o caminho.
Outros sofreram a dor da traição.
Muitos perderam a razão.
Pássaros foram tirados
do ninho.

Mas o amor o que tem com isso?

Teu coração te pertence?
Tuas fantasias como crias?
Tu decides a hora de fugir?
O amor não é dor e sofrimento.
Amar é ter força e
jamais desistir.

Tenho tanto dó do mundo...
Aos olhos do homem a
mulher é vagabunda.
Para mulher
homens são seres imundos.
Os valores do amor
à moeda não paga.
Mulheres se vendem,
e muitas que pagam.

Mas da teia do amor
ninguém escapou.
O coração não tem
estrada, onde á vida
nada acaba.
Quem decide por razão
já se acabou,
ou cérebro já apagou.

Marisa Torres
© Direitos reservados pelo autor.



Quem sou?

Um breve silêncio
no meio da multidão.
A gota de orvalho.
que habita em teu coração.
Aqueles pingos de chuva
no meio do oceano.
Ou apenas a brisa mansa
num voraz furacão.
Também a linha mais fina
na palma da tua mão.
Sou apenas um raio de sol
na tempestade de inverno.
E aquele facho de luz
no que chamam
de inferno.

Eu sou...
Um grito de vida
de justiça de respeito.
De paz e igualdade.
Procuro dentro de mim.
Desfrutar o que 
tenho direito.

Marisa Torres
© Todos os direitos reservados pelo autor.

Ondas do meu amar.

Observo as ondas do
mar acariciar num beijo
simples no teu olhar.
Neste ritmo maravilhoso
bate em mim aguçando
os pensamentos.
Revira a minha vida, como
remove a areia meus
sentimentos.

Onda do mar do
amor que me encanta
com seu andar.
A ira das ondas me faz
encantar o amor nas
profundezas do amar.
Amar nas ondas do mar
são os melhores
momentos.

Navegar nos
gestos das ondas é
amar e jamais acordar.
Sem tentar entender
o porque deste eterno
transbordar...
Mergulho de cabeça
sem medo da dor de
morrer no nadar.

Mar, ondas, sentimentos,
vive a cada instante
no meu sonhar.

Marisa Torres
© Todos os direitos reservados pelo autor.


Eu canto.

Alegre ou triste.
Sem cantar perfeito
com ou sem paixão...
Com ou sem direito
canto com o coração.
.
Canto com amor.
Sem ir a bailes.
Sem freqüentar bares.
Canto como sereia
na praça no mar ou
na areia.
Mesmo sem
permissão.

Canto sem
pedir licença com
ou sem tua presença.
Canto a primavera
com ou sem flores
na mão.
Perto ou longe mesmo
que distante
Canto amor sem
compaixão.

Canto confiante
a saudade a liberdade
á vida e a morte.
Caminhando ou levitando.
Leve como pássaro
voando.
Canto com minh’alma
vibrando de emoção.


Marisa Torres
© Todos os direitos reservados pelo autor.


Eu queria um aconchego.






Eu queria um aconchego.

De corpos nus ardentes,
 de me fazer ninar.
De rir e brincar acender uma
vela e soprar.
Um jantar a dois uma música no
fundo tocando.
O olhar brilhando um
aconchego a dois
dançando.

Queria eu tocar um violão
na praia com a voz desafinada.
Há como eu queria tuas mãos em
meu corpo andando.
Minha mão na tua nuca tocando
 e tua boca na minha amando.
Dançar na chuva fazer carinhos
sentindo nos corpos os pingos.
Um aconchego ao sol misturar
 teu suor no meu ao luar.

Olhar para o céu a dois e
 imaginar que nunca estive sozinha.
Vivo em busca de ilusão eu só
queria viver e te dar por inteiro o coração.
Só um aconchego para tudo parar,
e meu sonho continuar.
Preciso de aconchego teu para poder
 dizer como é bom parar ti viver.

Marisa Torres
© Direitos reservados. 



Teu amor é um desafio.

Não te quero
por um segundo.
Quero sem ditar teu
nome espalhar
este amor ao mundo.
Durante anos meses ou dias.
Faço-te um desfio...
Ame-me com suavidade.
E eu mostrarei que o
sol permanece mais
que a lua.

Que o mar será
neste amar a beleza nua.
Eis o meu desafio vem
comigo voar.
Já te amo há tanto tempo
que culpa tenho?
Sinto por ti desejos
estranhos...
Faço-te um convite
deixa o sol brilhar neste
sonhar.

Esquece a lua
deita sobre as águas do mar.
O amor é mistério que
tem que ser vivido.
Um vento que insiste
em soprar.
Uma alegria evolvente,
insana e demais humana.
Beleza rara e clara o que
não podemos no amor
sem cobrar?

Marisa Torres
© Todos os direitos reservados pelo autor.

Meu porto... Meu tudo.



Meu porto... Meu tudo.

Precisamos um
do outro este sentimento
é evidente demais.
Nos envolvemos tanto
porque é nosso porto seguro,
onde são atracados nossos
barcos quando chegam
lá no cais.

Meu toque são
minhas palavras meu
beijo a minha poesia.
Meu sorriso é minha espera.
Nem medo eu sinto mais.
Mas como poderia?
Se contigo navego
em paz.

Vemos coisas
que não gostamos.
Amamos o que imaginamos.
Sinto este amor cada
vez mais perto.
Até das vendas eu me liberto.
Para ver até o que não
quero mais.

Mas deste amor eu não
me disperso.

Marisa Torres
© direitos reservados .


Versão em francês.

Quem é você?

Qu'est toi?

Qu'as dominée mes goûts,
en apprisionnent ma voix
en enlevent mon air?
que dans un simple geste as enlevée
mes tenebres, m'en rendrent
la lumière......

Qu' est toi que me séduit?
qu' est toi.......
que maitrise mes pensées,
en faisent tout s'arreter
si immense cest ta beaoutée,
noble ta grandeur.

qu'est toi?
Que ne refuse pas un gest à moi em
amennent moi voler.
m'as fait apprendre la résistence,
lutter, a ne pas jamais desister. et a tout
faire face sans jamais me toucher.
mas enchentée au parler d'amour

À la lumière de la lune avec
un luisant.m'as donnée une rose
volée et oussi la gloire du Soleil.
et m'appelles d'amoreuse.

qu'est toi?

Marisa torres
Todos os direitos estão reservados ao Autor.



Quem é você?

Que dominou
meus gostos,
tomou minha voz e
retirou meu ar?
Que num simples gestos
levou minhas
trevas devolvendo- me
a luz...

Quem é você que me seduz?

Quem és tu?
Que domina meus
pensamentos,
fazendo tudo
parar.
Tão imensa tua
beleza, nobre tua
grandeza.

Quem é você?

Que não rejeita
um gesto meu,
levando-me a voar.
Ensinou-me a resistir,
a lutar, a não
desistir e a tudo
enfrentar sem sequer
me tocar.


Encantou-me
ao falar do de um
simples namorar
a luz do luar com
um pirilampo.
Deu-me uma rosa
roubada e também
o glorioso sol
E chama-me de
namorada.

Quem é você?

Marisa Torres
© Todos os direitos reservados pelo autor.




Vive comigo este amor?

Além da janela
existe um imenso jardim.
Um sol brilhando
pra você e pra mim.
Abre-a e deixa-o entrar.
Faz de mim tua razão nas
noites vazias.
Quero ser teu travesseiro...
Teu cobertor ou mesmo
um mar imenso de
amor.

A razão?
Não existe quando
o amor invade o coração.
Muito menos o porque
ele aquece e nos faz transpor.
Peço-te, por favor.
Abraça-o...
Não joga fora este
amor.

Somos almas
gêmeas somos iguais,
sabes tu.
Somos também
prisioneiros da saudade...
Mas podemos viver a felicidade.
O amor já fez ninho
já fez morada
Já não tem mais jeito.

Só espero a tua resposta

Vive comigo este amor?

Marisa Torres
© Todos os direitos reservados pelo autor.

Permita-me.

Escreverei para
ti se me permitir quero saber
teus gostos sem questionar teu rosto.
Sei que és diferente, a minh´alma
de poeta flora e borda em folhas,
mas nunca mente.
Entre rostos que tanto busquei foi
no teu coração que encontrei a paz
que tanto clamei.
Quero te encantar sem amedrontar
mesmo sabendo que já
amedrontei.

Permita-me partilhar
teus sonhos mesmo que
em abandono.
Escuta teu coração, não permita ser
questionado o mundo está virado,
leia meus traços já me entreguei
estou em teus braços.
Tenha-me como quiser e
aos poucos verá a mais
bela mulher.

Encanto tantos
corações permita-me te amar
com liberdade.
Temos idade para perder a
razão deixar falar alto o coração e
esquecer a vaidade.
Se permitir, te mostrarei a
inocência e a experiência.
Farei-te nem que seja por um tempo
esquecer tuas incertezas.
E te mostrarei que meu amor
é um conto de firmeza.
Só não permita me
machucar, pois jamais
te machucarei.

Marisa Torres
© Todos os direitos reservados pelo autor.

Gosto muito...


Gosto da
simplicidade das
coisas, da sinceridade
nas pessoas, e da chuva no
dia de verão.
Admiro a música mais
simples cantada com
o coração e
com o brilho no
olhar.

Suspiro por
surpresas gostosas,
quase sempre esperadas
e feitas com amor.
Respeito à vida do próximo,
mas tenho opinião sempre,
e luto por justiça.

Rabisco suaves
linhas da vida tua da minha
e tenho o péssimo defeito
de enxergar com o
espelho da alma.

Marisa Torres
©Direitos reservados pelo autor.