terça-feira, 25 de agosto de 2009

 
Grande é o amor.

Risos ao dia e nas madrugadas frias.
Na pele nua maravilha deitada.
Corpos enroscados entre beijos e abraços.
Arrepios no corpo delírios na alma.

Ardendo em amor...
Febril e terno fantasia ocultas.
Sombra queimando ardendo o ninho.
Grande ou pequeno segue emoções abrindo caminhos.
Dor que inflama em chama e acalma com um simples carinho.
Paixão dolorida coração ferido e queimado
em todo sentido.

Salve o amor...
O que ganhamos e o que perdemos.
O que deixamos em prantos chorando.
O que nos faz saborear champanhe em taças.
Grande é o amor que num porre se faz dormir
num banco de praça.

Marisa Torres
© Todos os direitos reservados pelo autor

Nenhum comentário:

Postar um comentário