terça-feira, 25 de agosto de 2009

Quantas vezes eu pensara amar.

Quantas
vezes fui partida
por esta ilusão;
Quantas vezes me tiraram o
que não me fora dado.
Há...Quantas vezes chorarei por
uma paixão.
Tantas e tantas vezes
amei em vão.

Há...Quantas
estradas peguei carona
em lágrimas sem destino.
Tantas vezes fui esquecida no caminho.
Quantas vezes reprimi meus sonhos
claros na escuridão.
Muitas vezes fui fera ferida
por compaixão.

Quantas vezes de saudade
viajei olhando o céu.
Quantas lágrimas derramei em
um pedaço de papel.
Tantas e tantas vezes um
nome gritei sem parar.
Ah...Quantas vezes num simples
olhar pensara amar.

Marisa Torres
© Todos os direitos reservados pelo autor.
 
Grande é o amor.

Risos ao dia e nas madrugadas frias.
Na pele nua maravilha deitada.
Corpos enroscados entre beijos e abraços.
Arrepios no corpo delírios na alma.

Ardendo em amor...
Febril e terno fantasia ocultas.
Sombra queimando ardendo o ninho.
Grande ou pequeno segue emoções abrindo caminhos.
Dor que inflama em chama e acalma com um simples carinho.
Paixão dolorida coração ferido e queimado
em todo sentido.

Salve o amor...
O que ganhamos e o que perdemos.
O que deixamos em prantos chorando.
O que nos faz saborear champanhe em taças.
Grande é o amor que num porre se faz dormir
num banco de praça.

Marisa Torres
© Todos os direitos reservados pelo autor

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

“Os olhos falam, a boca desmente.
O nariz sente a fragrância deste
amor, sã ou doente?
A mente sempre carente sente na minh’alma
a falta deste lindo amor inconseqüente.
Beijos, afagos, tudo vezes mil, não
tente entender este é um amor viril.
Amo e com desdém me trata...
O que desperdiça hoje, um dia sentirá falta.“.

Marisa Torres
© Todos os direitos reservados pelo autor.


Quer seguir comigo?

Quer cuidar de quem
perde?
Então vem...
Segue comigo nesta mesma
Direção.
Dar a mão a quem anda só,
caminha comigo então.
Amar a quem não tem amor.

Vem comigo contentar os
descontentes?
Apaziguar a dor de quem esta
doente.
Cuidar da ferida que dói e só
sabe
quem sente!

Quer seguir comigo?
Desarma-se só assim me
acompanhará.
A vida para quem riu de mim
hoje é angustia e dor.
Mas vale a pena tentar esta
alma salvar.
Só me acompanha quem pensa
assim.


Quer saber quem sou?
Não sou santo, não sou anjo.
Sou gente!
Como qualquer carente,
qual diferença?
Fui gerada, esperada e criada
com amor.

Marisa Torres

© Todos os direitos reservados pelo autor

Noite de espera.

Sem você sinto
o nascer do sol diferente.
Sem calor ou como a estrela
da minha alma, tumultuada e fria,
me aconchegar em
travesseiros sem cheiro,
sem suor, sem amor.

Na esperança da tua chegada.
a noite de espera atormenta-me
a insônia teimosa e calada...
Procuro em cada canto acalento.
Meu cociente sabe
o que jamais querei saber.

Observo aquela borboleta aflita
batendo-se com uma só asa, eu e ela
enjauladas, doentes, sem amor.
O abajur é o nosso sol a brilhar.
O que temos em comum
é exatamente o incomum...
Ambas sofremos de dor.

Quisera eu ser o nascer do sol.
Ter a beleza do beija flor.
Esquecer a borboleta sombria...
De flor em flor voar.
Sonhar com cada rosto e esquecer
quem ficara de chegar.

Marisa Torres
© Todos os direitos reservados pelo autor.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Fascinante é saber que...




Fascinante é saber que...

Amanhã o sol
brilhará se você permitir.
Que a tristeza de hoje amanha
vai embora mesmo tentando insistir.
E a saudade de hoje um dia passará.
A liberdade foi dada a decidir.
Saber que temos mãos para acariciar.
Boca para poder falar e também beijar.
Olhos para quem quiser
enxergar e admirar!

Pele para poder
sentir e de sensação explodir.
Um corpo para poder
andar e se deixar admirar.
Cabeça para poder pensar e se
 dá o direito de deixar.
Sexo para poder explorar, cama
para poder decidir quem
ali ficará.

Força para poder sonhar, agir e
 lutar quando tudo parecer acabar
Fascinante é o amor que tudo faz entender.
É simplesmente dimensionar eu amo você.
Deixar a lágrima correr o tempo secar.
E aprender a lidar com o coração que tu
queiras ou não flana a amar.

Marisa Torres
©Direitos reservados.