quinta-feira, 11 de junho de 2009



Não sintas culpas

Deste amor dilacerado que ocupou tanto
espaço.
Impossível neste momento acalmar minha`alma
Ferida.
Em prantos escrevo com o coração magoado
só não me peças para parar de sonhar
Se algo deu errado.

Teu jeito moleque despertou a menina que
existe em mim.
Tudo para quando chegas tudo é voltado para ti,
não, não és culpado.
Tens o brilho nos olhos palavras simples e soltas
um jeito palhaço.
Não sabes o bem que me fez há muito tempo
meus lábios não sorrir.

Não somos culpados se nossos caminhos
não são traçados.
Melhor parar e lembrar o que vivemos se foi intenso
e verdadeiro.
Na dúvida ou na certeza o meu coração nasce e morre
o tempo inteiro
E assim vivo encantando o mundo com este
coração mensageiro.
Não sintas culpas meu homem menino se acertou
o peito errado.

Marisa Torres
© Todos os direitos reservados pelo autor






.

Nenhum comentário:

Postar um comentário