sexta-feira, 19 de junho de 2009


Meu passado vivo.

Do meu passado vivo.
E no escuro dos meus
pensamentos,
baila em minha mente, o passado
que negro tu tornar-te
meus dias.
Trago sempre na minha
memória
tua fúria que se tornou
permanente em tudo
que tu dizias.

O teu ciúme...
O meu descaso, tudo é muito real,
aqueles dias malditos de amor.
Em cada dia uma poesia
nada apaga a beleza da
intensidade vivida, mesmo
com dor.

Seja da ira ou da simplicidade
da palavra amada,
ou o que tu mais gostava de
me fazer sentir "pavor"
Sempre me pergunto o que
me liga ao passado.
Se nele tu estavas e
me dedicou
tanto amor.

Marisa Torres
© Todos os direitos reservados pelo autor

Nenhum comentário:

Postar um comentário