quinta-feira, 18 de junho de 2009


Meu brinquedo.

Meu eterno amor que pulsa meu
coração de criança
no carinho de uma dança.
No embalo de uma roda faz-me festejar e
brincar na
rua chamada esperança.
Brincamos em qualquer canto, sou tua boneca
que sempre falará sim.
Meu barquinho de papel, brinco
contigo no rio, com
destino para
o céu.

Sou o melhor mágico e palhaço
só para ti ver sorrir.
Na criança que em mim em meio
aos nossos dilemas riremos de
todos problemas.
Meu carrinho de menino seguindo
determinado
enfeitando todo caminho.
E unidos passo a passo no universo
cantaremos para
todos sambas em versos.

Meu brinquedo
Não tenho segredos encontre em mim
a respostas para
todo teus pesadelos.
Descubra em mim o surfista que
adora uma onda pegar
brincando com a fúria do mar.
Sou colombina tu és meu pierrô que
se encartaram na
quarta do carnaval do amor.
Vamos brindar a luz de velas entre fagulhas
e agulhas nas
noites de primavera.
Meu amor faz de mim mesmo quando
tiver ferido
teu brinquedo preferido.

Marisa Torres
© Todos os direitos reservados pelo autor

Nenhum comentário:

Postar um comentário