quinta-feira, 18 de junho de 2009


Idas e vidas do amor
Amor não se escolhe, olha-se e ama.
Imprudentemente a fotografar, sentimentos,
sonhos sem malícia, sem pensar, em sombras,
rosto, formas, deseja-se o tom da voz, do gosto!
Ou de um simples olhar!

Amor e conquista pura sintonia, de melodias.
É nudez nos olhos, é ser apenas alguém comum.
Um simples escravo dos desejos, como anjos ou demônios.
Dependendo do momento, da existência ou ausência.
Amar é ser dois em um.

Às vezes nobre pobre ou vagabundo.
Amar pode ser pura inocência, pode ser violência...
Ou um simples gesto de carinho, pode ser um canto
do mudo, ou a loucura dos que são certos demais.
É o que faz calar a voz triste das almas que se foram
em vão, ou as que souberam aproveitar.
Amar é idas e vidas.
conclusão amor é só ilusão...
Ilusão gostosa de viver e se dá.

Marisa Torres
© Todos os direitos reservados pelo autor

Nenhum comentário:

Postar um comentário