segunda-feira, 16 de março de 2009

Caminhos que passei.

Caminhos que passei.
Caminhos que passeie te
entreguei rosas no desamor.
Com pétalas a chorar e a minha 
dor no peito sufocar.
Abriram-se botões em prosa sem 
espinhos em cada flor.
Caminhos que andei, e pensara 
que amei...Forte me tornei.

Segui sem rumo muitas
 vezes de dor no caminho cai.
Onde me negaram amor em
teus braços me ergui.
De olhos vendados para a 
vida na poesia amei.
Na tristeza me fortaleci e
na alegria chorei.

Caminhos por qual
passei na canção gritei.
Teu nome que tanto busquei,
em vão outros amei.
Dos amores que tive em meio
 às tempestades aos céus fingi.
Descobri na minh´alma
caminhos que já vivi.

Caminhos traçados
de jardim perfumados.
Embora separados beijo-te a
alma e festejo o amor.
“Prisioneira” entrego-me em
sonhos a todo instante.
Amando e caminhando rimo
 amo-te loucamente.

Marisa Torres
© Direitos reservados.

Um comentário:

  1. Oi Marisa.
    Os poemas são lindos, as fotos também. Não desista de se impor no mundo sempre dificil da poesia.
    Uma boa Páscoa.
    Um beijão de Portugal.
    Victor Gil

    ResponderExcluir